Aqui Dentro

outro dia me indagaram se não seria esse o momento em que eu escreveria mais, afinal é uma experiência singular, não deveria faltar inspiração.

e não falta, sobra.

já te escrevi tantos textos na minha cabecinha, já te falei tanto de tudo o que sinto, de como eu te sinto e te percebo, de tudo o que você já é pra mim e do quanto eu tenho aprendido sobre mim mesma desde você.

talvez eu não tenha nascido mãe quando te descobri, e talvez eu nem tenha entendido direito esse lance de ser ainda, você chegou tão de mansinho, sem fazer alarde e nem me trazer as famosas sensações dos primeiros meses, que as vezes nem parecia que era real.

você ainda nem veio pro lado de cá e eu já fiz tanto por sua causa, já renunciei tantas coisas, já planejei e desfiz tantos momentos, já pensei em várias possibilidades por causa de você, e quando eu paro e escrevo isso, eu vejo que ser mãe não é necessariamente expor e gritar aos quatros cantos que tem alguém aqui.

e tudo bem.

cada um sente de um jeito.

ninguém é menos por não ser tanto.

não falta inspiração e amor por não existir escrita.

tá tudo aqui dentro e é tão nosso que só a gente sabe, e entende, e sente.

29/01/2020

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s