Sentido

Às vezes eu paro, volto e leio as coisas que eu escrevo.
Acho que antes de qualquer coisa, ou qualquer pessoa, eu escrevo para mim. Nem sempre sobre, mas sempre para.
Se não fizer sentido aos meus olhos, não fará aos olhos de ninguém.
Por vezes eu rio das coisas que escrevo (ou escrevi), por vezes choro enquanto escrevo, por vezes eu apago tudo e começo de novo. Talvez porque pra mim, é preciso sentir pra ter sentido, é preciso colocar sentimento e essência naquilo que eu faço, em tudo o que eu faço.
Quando eu escrevo coisas e apago ou rasgo o papel pra começar de novo, eu percebo que não é feio parar, desistir do que não faz feliz, e “re-começar”.
Essa semana ouvi alguém dizer exatamente isso: “não é feio errar, não é errado fazer errado, você faz errado ou feio, mas daqui a pouco você acerta, faz bonito”; e é isso mesmo, a gente não é perfeito, mas a gente se aperfeiçoa, busca melhorar e dar certo.
Outro dia parei algo que estava fazendo porque percebi logo no início que não era aquilo pra esse tempo, não era fazendo o que queriam que eu fizesse que eu iria evoluir e prosseguir. É esse o mote desse blog: “Busque evolução e se liberte”, e a gente não evolui preso a padrões, conceitos ou expectativas alheias, a gente não é livre quando se submete à essas expectativas.
A gente é livre pra ser quem é, a gente é livre.
Nem era sobre liberdade que eu queria falar aqui, esse texto surgiu de uma play que estou ouvindo e de um post que fiz há um tempo atrás. Lá eu disse que NADA É POR ACASO! Eu acredito tanto nisso que sigo meus dias crendo a cada milésimo de segundo no propósito eterno de todas as coisas, de todos os detalhes.
Era sobre sentido. Sobre buscar, ter, fazer.
Agora é sobre tudo, mas principalmente sobre quem a gente é e a capacidade que temos de evoluir e melhorar.
Você é livre e não precisa seguir desacreditado rumo a algo em que não há convicção.
Você pode ter muitos medos e isso pode até te parar por vezes, mas não pode ser eterno.
Coragem!
Você precisa fazer sentido, sentir, viver, sonhar e buscar.

Faça, ouse. Se errar, se parar, se não ficar legal, lembre-se: nada é por acaso, você é livre e pode “re-começar” quantas vezes for necessário.

O mundo precisa de gente de verdade. Imperfeitos, porém capazes!

Nota:
Vou voltar aqui algum dia e lembrar que esse foi pra mim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s